Às vésperas do inverno brasileiro, eu parti para uma ‘redescoberta’ das cidades históricas de Minas Gerais. Fugindo do habitual, não previ visitas de igrejas ou museus, mas enchi a agenda de caminhadas pela natureza abundante da região.

Em vez de visitas de igrejas e museus, que eu já fiz em outras vezes, decidi subir os montes de Minas em busca de paisagens

Nosso objetivo na viagem era explorar o lado natureza desse Estado maravilhoso e um dos meus lugares preferidos pra explorar. Boa parte de Minas Gerais é composta pelas chamadas zonas de transição entre três biomas brasileiros – mata atlântica, a caatinga e cerrado. O solo é acidentado e por isso guarda alguns dos picos mais altos do Brasil.

A sempre-viva é típica do cerrado. Encontrei muitas na Serra de São José em Tiradentes

A fauna de Minas Gerais também é rica, com destaque para o lobo guará presente na Serra do Caraça e o refúgio das Libélulas na Serra de São José em Tiradentes.

Foi justamente Tiradentes minha primeira parada.

TIRADENTES: TREKKING DOS MIRANTES NA SERRA DE SÃO JOSÉ

Subida até 1430 m, desnível de 530 m, 12 km – média de 5h de caminhada.

O inverno vinha chegando em Minas e com ele a névoa da manhã, típica do período. Em princípio um pouco frustrante para uma subida pra ver a cidade de cima.

Felizmente o guia nos tranquilizou. Por volta de 11:00 o tempo abria e permitia uma vista espetacular da cidade. Foi assim durante todos os dias desse começo de inverno.

O Miranda que entende tudo de plantas foi quem nos guiou na caminhada.

Saímos a pé do centro histórico com nosso guia Miranda, nascido na região e profundo conhecedor das plantas medicinais da mata que íamos explorar em breve.

A trilha dos Mirantes é uma caminhada pelo topo da Serra de São José

Legenda: no caminhos passamos pela calçada dos escravos, construída para escoar a o ouro no séc. XIX

Começamos a subida leve e em 1h estávamos no nosso primeiro mirante. Entre paradas para fotos e lanche, foram 5h de caminhada em meio ao cerrado.

Vista tantas vezes quando fui em Tiradentes, agora a Serra de São José estava abaixo dos meus pés. Esse é um dos mirantes da trilha

Depois de atravessar todo o planalto de cima da serra descemos pelo lado oposto. Voltamos ao centro histórico por volta das 17h, tempo suficiente para fazer algumas fotos das fachadas coloniais do centro histórico.

Flores do cerrado, cachoeira e muitas paisagens maravilhosas na trilha dos mirantes

Após o pôr do sol a temperatura começa a cair e no início da noite já descia a menos de 15C, mal lembrava o dia ensolarado e quente da caminhada.

Na mesma viagem : Subindo o Pico do Itacolomi em Ouro Preto